Como Paraguaçu (MG) reivindicou o título de Cidade dos Ternos com o incentivo do prefeito José Tibúrcio do Prado Neto

O Estado de Minas Gerais vem se destacando cada vez mais na confecção têxtil e é reconhecido por seus grandes destinos de compras.

Na capital mineira, os eventos de moda se consolidaram, fomentado a indústria, gerando emprego e renda e ampliando o potencial turístico. No entanto, a riqueza do setor não se concentra somente naquele município.

Há 347 quilômetros da capital, em Paraguaçu, um projeto colocou a cidade na rota da moda, resgatou a autoestima da comunidade e aqueceu a economia local.

Para isso, foi essencial enxergar o talento e a capacidade produtiva do município na confecção de ternos, estimular a capacitação e dar visibilidade ao setor.

Foi esse olhar voltado para o futuro que motivou o prefeito José Tibúrcio do Prado Neto a implantar a Feira do Terno de Paraguaçu, cuja primeira edição aconteceu em 2017 e que, desde então, vem crescendo e se solidificando.

A roupa social masculina é o setor que mais gera empregos no município e, a cada ano, tem se tornado referência de qualidade e variedade no mercado brasileiro.

Mesmo assim, havia necessidade de um plano estratégico que alavancasse a indústria têxtil, tornando Paraguaçu um polo nacional na produção de ternos.

Um projeto visionário

Em Paraguaçu, a atividade de facção e confecção de ternos é a mais importante fonte de emprego e renda.

Em 2017, o município contava com aproximadamente 20 confecções, empregando diretamente mais de 2 mil pessoas.

Eram produzidos, em média, 55 mil ternos (calça e paletó) por mês e 40 mil calças. Apesar dos números expressivos para a economia local, não havia políticas públicas para apoiar o setor.

Foto TV Objetiva

O projeto surgiu com o objetivo principal de promover o nome de Paraguaçu como Capital do Terno, mas também alcançou outras metas:

  • A feira do Terno passou a atrair mais clientes para a cidade, aquecendo a economia local
  • As empresas, na maioria micro e pequenas, foram estimuladas a capacitar seus colaboradores, evitando a mortalidade dos negócios
  • O nível de informalidade no segmento foi reduzido, incluindo mais pessoas e empresas na economia formal
  • A iniciativa promoveu aumento da oferta de trabalho e convênios com entidades de valorização dos pequenos negócios

Evolução da Feira

Em 2017 participaram do evento 10 empresas. Na segunda edição, em 2018, foram 12 empreendimentos e, no ano seguinte, houve um salto para 25 empresas presentes no evento.

Com isso, tanto o faturamento quanto o número de visitantes foi aumentando ano a ano, havendo, ainda, mudanças na estrutura e na programação da feira.

Entre as ações implantadas paralelamente à feira, podem ser destacadas:

  • Inauguração da Sala Mineira do Empreendedor, após aprovação da legislação da MPE na Câmara Municipal, onde empresas podem ser abertas ou formalizadas de forma mais rápida, com orientação sobre gestão financeira e marketing
  • Escola de corte e costura, através da parceria com a FIEMG e empresários locais, com cursos para a formação de costureiros e mecânicos de máquinas industriais, tendo como público-alvo pessoas em situação de vulnerabilidade social

Quem é o prefeito José Tibúrcio do Prado Neto

Natural de Paraguaçu, José Tibúrcio do Prado Neto foi eleito vereador três vezes e presidiu a Câmara Municipal em quatro oportunidades.

Foto Reprodução/TV Objetiva

Prefeito da cidade, Netinho, como é chamado, é fazendeiro e tem como principal atividade a cafeicultura, além de ser empresário do ramo de insumos agrícolas.

Ele é casado e tem duas filhas.

Artigos Relacionados

Como o prefeito Vantoil Martins quer tornar Iguaba Grande (RJ) uma cidade forte no turismo

Repleta de atrativos e belezas naturais a cidade de Iguaba Grande...

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Gestão e Tecnologia

Mantenha contato

Siga nosso Instagram